Terça-feira, 29 de Agosto de 2017

ToZe-02.jpg

Em 2017, os investimentos nas linhas férreas, vão quase sempre para as linhas ferroviária de alta velocidade, tema de base das agendas política e económicas.
Porém não nos podemos esquecer de tempos ainda recentes das nostálgicas e morosas viagens pelos caminhos-de-ferro construidos após a revolução do vapor. E vale a pena retrocer a apenas cerca de 30 anos atràs e experimentar este meio de transporte, um comboio a vapor pelo Douro, última locomotiva viva a circular em Portugal. 

Foi em finais do Século XIX, que se chegou à conclusão que caminho-de-ferro seria a solução para ligar de forma rápida o isolamento em que se encontravam as Vilas e Cidades de Portugal tirar Portugal. Atraso explicável em parte, pelo perfil montanhoso da maior parte do País, pelas perigosas viagens ao lado da costa marítima que só permitiam ligação entre as principais localidades do litoral e pelos morosos e perigosos caminhos terrestres, que isolavam a maior parte das localidades portuguesas.
Tudo arrancou em Lisboa no ano de 1853, marco para a História de Portugal com o lançamento da primeira pedra do primeiro troço ferroviário português. 

 

E foram três anos depois, em 1856 que os lisboetas observaram a partir de Santa Apolónia a abertura do caminho-de-ferro. Foi inaugurada a primeira viagem de um comboio por Portugal. Foram trinta e sete quilómetros entre Lisboa e o Carregado, sendo considerado um grande acontecimento nacional.  
Foi a primeira etapa da construção da grande rede ferroviária portuguesa.

ToZe-01.jpg

Em 1872 a linhas do Douro estava em exploração.Seguia do Poro para leste à procura do rio Douro, subdividindo-se depois. nos ramais aproveitados dos vales dos seus afluentes: Tâmega, Corgo, Tua e Sabor.

A implantação da linha do Douro privilegiando o vale do seu rio, contornava-se mais facilmente o relevo montanhoso. Porém, foi ainda foi necessário construir trinta e cinco pontes e vinte e três túneis para a levar até Barca de Alva. 

 

A linha do Douro herdou o nome do rio que a acompanha. Porém o rio Douro somente lhe surgiu pelo caminho, após a partida do Porto aos 50 quilómetros de viagem, depois do apeadeiro de Pala.

O encontro então com o rio é fascinante para grande parte dos passageiros, verdadeiro poema épico.

Desde este apeadeiro, o Douro, acompanhará o trajeto ferroviário até à fronteira com Espanha. Os dois nunca mais se separarão até Barca de Alva, tornando esta viagem ferroviário invulgar e uma das mais agradáveis viagens de comboio em Portugal.

Na fronteira, após 212 quilómetros de linha, localizava-se o seu fim na última estação: Barca d’Alva.

ToZe-03.jpg

Com o encerramento do troço de 28 quilómetros entre o Pocinho e Barca de Alva, ocorrido em 1988, ficaram amputados estes escassos quilómetros da gloriosa linha. Hoje, o comboio da linha do Douro vai até Pocinho, o ponto final da sua viagem, ficando os 28 Km de linha e paisagens acolhedoras, ao abandono, em proveito dos barcos

ToZe-04.jpg



publicado por valores-do-douro-sul às 06:30 | link do post | comentar

António José Leitão Canotilho

Cria o teu cartão de visita
artigos recentes

Ciclovia do Dão - um perc...

As nossas crianças

Grupo de Cantares de Carr...

Ponte do Abade - procissã...

Aguiar da Beira - desfile...

Aguiar da Beira - feira d...

Paredes da Beira, uma luf...

Paredes da Beira, São Joã...

Vesúvio, Douro e o comboi...

RIODADES, a comemoração p...

Banda Filarmónica de Riod...

Riodades, a Procissão de ...

Vilar, Rancho folclórico ...

Atuação da Banda de Rioda...

Em Covelinhas, Régua e na...

A locomotiva a vapor A 18...

A ponte do comboio e os t...

2008 - Feira Aquilineana ...

Medalha de Ouro da Cidade...

Grupo de Cantares de Barc...

Nª Senhora do Sabroso - A...

Pinhão, Domingo 27-08-17,...

Faia

Identidade cultural de Vi...

Granja do Tedo, aldeia de...

Macieira, aldeia de Serna...

Cultura é Património - Gr...

Os nossos Velhinhos de Se...

A Régua, o Comboio em Cov...

A Estação do Tua e o Dour...

A identidade Cultural de ...

A festa do 15 de Agosto d...

O Douro e o comboio - da ...

Foz do Távora à Quinta da...

De Soutelo do Douro para ...

Covelinhas e Pinhão - o c...

1985 - Primeira Comunhão ...

A Primeira Comunhão e Com...

A primeira Missa do Sacer...

Rancho Folclórico de Arna...

A feira Aquiliniana da La...

Barqueiros, o Douro e o C...

Voltando às lagaradas de ...

Da estação da Alegria no ...

As Lagaradas de Celeirós ...

Linha férrea do Douro: da...

Favaios, festa vinhateira...

O Grupo de concertinas de...

O Vesúvio no Douro

Linha do Douro entre Arno...

tags

"grupo de cantares de s. miguel"

11 de setembro

1985 - comunhão em vila da ponte

a crise de valores

a estação de caminhos de ferro do vesúvi

a luta

a sé e a srª dos remédios

a vida

aguiar da beira desfile etnográfico

aguiar da beira feira atividades economi

alexandre fandino

alma feminina

almas do douro

alto da escrita

amigos

amizade

andar a pé

antónio cabral do douro

antónio canotilho

arcozelo da torre

armamar

arnas

as nossas crianças

associação de acordeonistas do távora e

atuação banda riodades 2008

banda de riodades

banda filarmónica de lalim

banda filarmónica de nagoselo do douro

banda filarmónica de pinhel

barco douro

barco moliceiro

barcos

barcos tabuaço

barqueiros e o douro

barragem de bagaúste

barragem do vilar

barragens do douro

bombos barcos

caça fotográfica

caminhar

cantadores de janeiras

cantadores de janeiras de s. marta de pe

caretos de bragança

carnaval de bragança

carnaval de lazarim

carrazeda de anciães

castelo

castelo de ourém

cavalhadas de vildemoinhos

ciclovia do dão

cidadania; civismo

coimbra e o mondego

coisas simples da vida

comboio a vapor

comboio a vapor do douro

comboio a vapor pinhão

comboio da rede à quinta das carvalhas

comboio do douro

comboio do douro foz do távora

comboio do douro quinta da romaneira

comboio histórico do douro

comboio miradouro no pinhão

comboio no ferrão; vapor no ferrão; vapo

comboio presidencial

comboio régua a lamego

comboio vapor

comunhão solene vila da ponte 2008

concertinas de riodades

concerto de amor

contadores de histórias do douro

douro

douro vinhateiro

farminhão

feiras novas

ferradosa

festa do 15 de agosto

festa vinhateira de barcos

folclore

grupo coral de barcos

grupo de cantares de constantim

grupo de cantares de fornelos

grupo de cantares de vila real

lamego

linha do douro

moimenta da beira

nossa senhora da agonia

orquestra ligeira câmara tarouca

penedono

pinhão

ponte de lima

procissão do mar

rancho folclórico do vilar

rede

ribeira do porto

santa marta de penaguião

são joão da pesqueira

sernancelhe

tabuaço

tuna de tabuaço

via sacra de ourém

todas as tags

arquivos
participar

participe neste blog

Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
links
blogs SAPO
comentários recentes
Eu gosto da sua contribuição, saudações
Ola eu sou a isabelle gonçalo e sou da bals...
Muitos Parabéns Dr. António Canotilho!!!De facto o...
Parabéns, Dr. Canotilho e mais uma vez obrigado pe...
Em nome do Grupo de Cantares de Fornelos, quero de...
Obrigado, muitos cumprimentos
Obrigado Dr Canotilho, será colocado no próximo do...
Boa tarde Sr Gabriel Obrigado pelas suas palavras,...
OláUm texto fantástico generoso pela partilha de c...
Parabéns pela página!Está estrondosamente linda e ...
Sondes tonos
E muito bonito
Olá Uma excelente e oportuna reflexão... um texto ...
O granjal e terra mais bonita nas tradisoes
Son una buena banda a mi parecer los escuche una v...
Sem palavras!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Maravilhoso todo...
Obrigado.Vou avaliar e apreciar o seu blogCumprime...
Muito interessante este seu blog.:)
olá Sr. Doutor... como sempre está de parabéns!!!!...
O TEATRAÇO - Teatro Amador de Tabuaço - agradece a...