Quinta-feira, 19.09.13

 

 


Apresento neste post o encanto e vitalidade do Grupo Coral de Barcos, na sua festa vinhateira de 2013, que mais uma vez soube marcar a diferença.

Um grupo muito interessante com várias influências musicais na área a música popular portuguesa a divulgar “os sons da alma Lusitana”, oriundos dos vários recantos do Pais

Tocam e cantam músicas bem conhecidas do “reportório da música popular Portuguesa” com arranjos originais moldados pelo “Dr. Sidónio e Sr Pedro” responsáveis principais do grupo.

A notar que toda esta encenação musical e vestimentas do grupo, correspondem às tradições do povo Português, neste caso com toque Beirão e Douriense.
A salientar nas actuações do grupo a apresentação do “Hino da sua aldeia de Barcos” que eleva o orgulho de todos em preservar e cultivar os valores patrimoniais dos antepassados através da etnografia, dança e música




publicado por valores-do-douro-sul às 16:30 | link do post | comentar

Quinta-feira, 30.06.11

Linhas férreas turísticas turísticas, um enigma?

Nos momentos actuais discute-se a alta velocidade dos comboios, símbolo da modernidade, em que “a rapidez é o sucesso da filosofia”, colocando-se de lado o turismo ferroviário, cujo lema é “a apreciação do mundo rural e encantos paisagísticos da natureza”, retrocesso ao investimento no lazer e turismo contemporâneo dos dias de hoje.

 

Que agradabilidade era o mundo envolvente nas estações onde se fazia transbordo de comboios, como o caso da Régua: movimento e mais movimento de gente; no bufete, o aroma ao café e tabaco; na plataforma da linha, o odor ao fumo das locomotivas.

Um vai e vem de gente e comboios, onde o grande espaço se tornava insuficiente por vezes perante os movimentados cruzamentos de passageiros.

Presentemente o tráfego diminuiu, foi encerrada a última extensão da linha do Douro, desmantelada a linha do Corgo, e tudo sob as determinações mandatórias das novas estradas a crescer em linha recta, outra consequência do modernismo.

 


Muitas das linhas ferroviárias turísticas a operar na Europa, adaptadas à contemporaneidade, surgem por iniciativa bairrista de muitos, nostálgicos e desiludidos pelo encerramento delas.

Força sentimental duma herança simbólica da primeira revolução industrial, a que decidiram conservar e recuperar os grandiosos valores: locomotivas, material circulante, infra-estruturas e estações.

Foram criadas associações, patrocínios de empresas turísticas e curiosos,  fãs das linhas férreas, valorizando-se o sentimento de perda nas localidades locais, e com fundos significativos, organizaram-se, renascendo então a “linha férrea turística”.

 

 

Algumas das nossas ferrovias, que podem ser englobadas na perspectiva turística são linhas férreas antigas desactivadas recentemente, com forte impacto comercial no século passado, e localizadas em áreas com características paisagísticas e ambientais convidativas ao turismo ferroviário e ainda em condições viáveis de recuperação.

 

As várias linhas aferentes ao Douro, nomeadamente a linha do Tua e Corgo, a extensão da linha do Douro até Barca de Alva, de potencial turístico ímpar, estão já na consciência e organização de opiniões, com vista a uma reabertura, havendo movimentações com esse desejo.

 

 

Existem ainda equipamentos antigos de tracção a vapor, visíveis na Régua que podem ser colocados em movimento, fornecendo ao público, num percurso, a oportunidade de descobrir além das paisagens, as técnicas de tracção hoje abandonadas, e que seduzem centenas de entusiastas.

Que agradável é viajar no comboio a vapor, porque além do prazer da viagem, somos levados ao mundo do romantismo e nostalgia.

A prova é que, quando no Verão circula o Vapor da Régua ao Tua, há uma imensidão de gente desejosa em observar e ser conduzida por um verdadeiro museu vivo possuindo a autenticidade em movimento.
   

 

Foi a expansão rodoviária com boas estradas e acessibilidade dos veículos automóveis à população,  que colocou o transporte ferroviário das pequenas vias em decadência; para a sua sobrevivência há que aclamar
“viva o turismo”.  

O turista para gozar em pleno do bem estar que as paisagens ferroviárias oferecem, ao separa-se do seu automóvel, entrega-se relaxadamente ao itinerário do comboio.

É importante que as várias estações do percurso, estejam munidas de ambiente turístico, com espaços de restauração e lojas comerciais com produtos regionais ou recordações locais.
É bom que o turista possa ser transportado a uma das muitas pitorescas aldeias ou vilas da proximidade.

 A animação envolvente ao comboio turístico torna-se muito importante, com grupos musicais populares a actuar no percurso da viagem, ou então a apresentação de cantares ou folclore local em estações alvo.
É este o panorama observado no comboio histórico do Douro, que apresento no filme em anexo

 

Para terminar: 
 


 

 

O desenvolvimento turístico na linha do Douro e seus ramais aferentes,  oferece ao turista a dimensão da herança da primeira revolução industrial, o encanto que emerge pela descoberta do meio ambiente paisagístico e a reconciliação dos comboio antigo com o progresso.

O dever de todos em salvaguardar estes verdadeiros museus em movimento torna-se certamente sensibilizador e contagiante para muitos, ficando para a comunidade esta riqueza, testemunho da história industrial.

Será pelo investimento nas ferrovias turísticas, com toda a sua dimensão cultural, entusiasta e nostálgica, que comboios e linhas férreas Dourienses conseguem evitar a terrível armadilha do desmantelamento e retirada.



publicado por valores-do-douro-sul às 18:53 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.10.09

Retomo mais um ciclo de temas e filmes deste interior de Portugal, tão recheado de tradições, valores humanos e símbolos sociais, que identificam o perfil do Beirão, a referencia duma sociedade onde fervilha o espírito comunitário, a importância do ser humano nos vários escalões etários, o grande vulcão que brota toda a sabedoria e arte de bem viver em sociedade.

 

O filme apresentado neste post foi realizado no passado mês de Setembro na Estação do Pinhão, um espaço ferroviário muito agradável com um edifício muito bem integrado da região duriense.

Neste edifício da estação encontramos 25 paineis de azulejos a representar cenas, paisagens e tradições locais, como tema principal a vinha.

 

 

Aproveito para referenciar as palavras de Miguel Torga, meu colega, natural de Sabrosa e que caracterizou este território como:

“Um reino Maravilhoso” ficando “no cimo de Portugal”, sendo “um nunca acabar de terra grossa, fragosa, bravia”

 

O protagonista deste filme é o Grupo Coral de Barcos, Tabuaço, concelho do outro lado do Douro, grupo este, que quem o acompanhar e analizar por perto, denota um verdadeiro símbolo de um povo, duma sociedade, em que a interligação entre os vários escalões etários e sócio-culturais está bem presente, passo fundamental para "um bom ambiente das pessoas da comunidade" conforme alguém desta aldeia já mo referiu..

 


Tarde de Sábado na Estação de Caminhos de Ferro do PINHÃO
Enviado por antoniocanotilho.


publicado por valores-do-douro-sul às 19:59 | link do post | comentar

Domingo, 19.10.08

 

Quem observa a apresentação destes grupos evidencia nos seus rostos  o gosto de cantar  e a vontade de dar voz a estes agrupamentos de jovens, adultos e instrumentos musicais. 

    

 

Estes cantares que, durante séculos, animaram trabalhos, serões e cerimónias, podem sem dúvida ser recantados e apresentados como uma situação poético-musical que traz em si a marca de uma realidade musical e artística e regional.

 

Não se cantando actualmente nos trabalhos agrícolas,será de assinalar em dar continuidade e motivação a estes valores, que além do lazer e propiciarem bons espectáculos, registam e divulgam o que aínda perdura nas memórias dos mais idosos.

 ----------- -----------------------------------------------

Evidentemente que é antes de mais um bom acto de apropriação com a finalidade de preservar o passado e a alma da música típica portuguesa, ou seja a semente de trabalho e de todos estes grupos.

 

 

Na aldeia de Barcos, a vivência da música na sua festa em 17-08 foi francamente contagiante e exuberante, e o modo da expressividade do grupo coral foi muito autentico na espontaneidade emocional.  

 -------------------------------------------- --------------------------

O grupo canta com a voz, e toda a gestualização do seu corpo, ocupando os instrumentos usados (principalmente a viola o tambor e o acordeon) um plano secundário.      

 

 

O renascer de Grupos de Cantares têm muito a ver com a constatação que uma grande diversidade de verdadeiros intérpretes para esta música vocal tem vindo a diminuir drasticamente.

Além do repertório específico, como o Hino da aldeia e canções típicas da localidade há também uma aproximação  a modelos de referência nacionais. 
 ------------------------ -------------

 

Muito para além da tradição dos costumes e dialéctica que uma aldeia possui, a música popular e folclórica, corresponde a um dos principais símbolos da sua  identidade e referência artística. A música é a forma superior da expressão cultural e religiosa dum povo, do seu sentir e da sua maneira de estar na vida, da sua relação com este e, essencialmente com a sua cultura religiosa.


publicado por valores-do-douro-sul às 16:04 | link do post | comentar

António José Leitão Canotilho

Cria o teu cartão de visita
artigos recentes

O Grupo de Cantares de Ba...

Turismo nas linhas férrea...

Uma tarde de Sábado na Es...

BARCOS - Grupo de Cantare...

tags

"grupo de cantares de s. miguel"

11 de setembro

1985 - comunhão em vila da ponte

a crise de valores

a estação de caminhos de ferro do vesúvi

a luta

a sé e a srª dos remédios

a vida

accordeonista

alexandre fandino

alma feminina

almas do douro

alto da escrita

amigos

amizade

andar a pé

antónio cabral do douro

antónio canotilho

arcozelo da torre

armamar

arnas

associação cultural rio távora

associação de acordeonistas do távora e

banda filarmónica de lalim

banda filarmónica de nagoselo do douro

banda filarmónica de pinhel

barco douro

barco moliceiro

barcos

barcos tabuaço

barqueiros e o douro

barragem de bagaúste

barragem do vilar

barragens do douro

bombos barcos

caça fotográfica

caminhar

cantadores de janeiras

cantadores de janeiras de s. marta de pe

cantigas populares

caretos de bragança

carnaval de bragança

carnaval de lazarim

carrazeda de anciães

castelo

castelo de ourém

cavalhadas de vildemoinhos

ciclovia do dão

cidadania; civismo

coimbra e o mondego

coisas simples da vida

comboio a vapor

comboio a vapor do douro

comboio da rede à quinta das carvalhas

comboio do douro

comboio do douro foz do távora

comboio do douro quinta da romaneira

comboio histórico do douro

comboio régua a lamego

comboio vapor

comunhão solene vila da ponte 2008

concertinas de riodades

concerto de amor

contadores de histórias do douro

douro

douro vinhateiro

farminhão

feira aquilineana da lapa

feiras novas

ferradosa

festa do 15 de agosto

festa vinhateira de barcos

festas

folclore

granjal

grupo coral de barcos

grupo de cantares de constantim

grupo de cantares de fornelos

grupo de cantares de vila real

hino

lamego

linha do douro

moimenta da beira

nossa senhora da agonia

nossa senhora do sabroso

orquestra ligeira câmara tarouca

penedono

pinhão

ponte de lima

procissão do mar

rede

ribeira do porto

riodades

santa marta de penaguião

são joão da pesqueira

sernancelhe

tabuaço

tuna de tabuaço

via sacra de ourém

vila da ponte

todas as tags

arquivos
participar

participe neste blog

Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim
links
blogs SAPO
comentários recentes
Ola eu sou a isabelle gonçalo e sou da bals...
Muitos Parabéns Dr. António Canotilho!!!De facto o...
Parabéns, Dr. Canotilho e mais uma vez obrigado pe...
Em nome do Grupo de Cantares de Fornelos, quero de...
Obrigado, muitos cumprimentos
Obrigado Dr Canotilho, será colocado no próximo do...
Boa tarde Sr Gabriel Obrigado pelas suas palavras,...
OláUm texto fantástico generoso pela partilha de c...
Parabéns pela página!Está estrondosamente linda e ...
Sondes tonos
E muito bonito
Olá Uma excelente e oportuna reflexão... um texto ...
O granjal e terra mais bonita nas tradisoes
Son una buena banda a mi parecer los escuche una v...
Sem palavras!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Maravilhoso todo...
Obrigado.Vou avaliar e apreciar o seu blogCumprime...
Muito interessante este seu blog.:)
olá Sr. Doutor... como sempre está de parabéns!!!!...
O TEATRAÇO - Teatro Amador de Tabuaço - agradece a...
Um registo que apazigua as saudades de alguns do l...